(54) 3342-9500

Últimas notícias


Conheça Marau Festas Tradicionais

FESTIVAL NACIONAL DO SALAME

Diversão e mesa farta – IV Festival Nacional do Salame acontece de 07 a 09 de junho, em Marau. Informações: 54 3342-6239

Com o objetivo de resgatar e manter vivos os aspectos culturais herdados dos imigrantes italianos que colonizaram a região há mais de 100 anos, Marau agregou um novo grande evento a seu calendário festivo. Surgiu, então, em 2010, o Festival Nacional do Salame. Não à toa, hoje, Marau é conhecida como capital Nacional do Salame. O salame ajuda a contar a história de Marau. Uma tradição que virou marca. A produção de carne suína no município, em especial do salame, revelou-se como uma das princip ais fontes de renda familiar nos anos 20. Foi neste contexto que cresceu a cidade, sob forte influência do da industrialização, iniciada com a instalação do Frigorífico Borella, mais tarde, nos anos 80, adquirida pela Perdigão, hoje BRF Brasil Foods. Por estas razões, o salame e o desenvolvimento da cidade são diretamente proporcionais. Da herança deixada pelos antepassados aos marauenses surgiu a Rota da Salamarias, que inspirou a organização do Festival. Desde 2010, quando aconteceu a primeira edição do evento, o Salão Paroquial e seu entorno, se transformam, durante três dias do ano, em uma arena de boa comida, boa bebida e diversão.

2010
A primeira edição do Festival Nacional do Salame foi realizada nos dias 6, 7 e 8 de agosto de 2010. Nos estandes dos expositores, 22 empresas ofereceram seus produtos para degustação de um grande público, estimado em 2 mil pessoas, que prestigiou os três dias de programação. A comercialização de produtos ultrapassou a marca de R$ 30 mil.

2011
Depois do sucesso da primeira edição do evento, as expectativas se confirmaram e em 2011, o Festival Nacional do Salame de Marau deixou, novamente, a marca da saudade a todos os que o prestigiaram. Se para os organizadores, a repercussão representou novos e mais expressivos rumos ao evento, para o público, não foi diferente. Foi o que denotou a ampla procura por ingressos, principalmente a registrada na segunda noite da programação que se estendeu entre os dias 10, 11 e 12 de junho. Na data, além da gastronomia e da oferta de uma valorosa carta de vinhos e espumantes, uma atração artística especial atraiu mais público ao Festival. Trata-se do show do humorista Iotti, que trouxe para Marau, a alegria e irreverência de seu famoso personagem, Radicci. Em frente ao palco, crianças e adultos direcionavam suas atenções ao humorista que proporcionou um clima ainda mais favorável ao evento. O show foi promovido pelo Jornal Folha Regional e Festival do Salame, com patrocínio das empresas Perini, Construtora Romani, LabDecesaro e FABE Marau. Em 2011, o público que passou pelo Salão Paroquial Frei Gentil durante os três dias do evento chegou perto do dobro do que o registrado no ano anterior. Para bem servir o público visitante, foram produzidos mil e quinhentos quilos de salame e copa, mais de 700 quilos de queijos e derivados, uma tonelada de linguiça e drumetes, mais de 700 pizzas. Os expositores estavam abastecidos com 4,5 mil litros de espumantes, sucos, vinhos e bebidas lácteas. Além das 22 empresas expositoras, produtos da marca BRF foram servidos nas ilhas centrais.

2012
Mais de 4 mil pessoas circularam no varejo e entre os estandes montados no Salão Paroquial Frei Gentil nos dias 1º, 2 e 3 de junho, quando foi realizada a terceira edição do Festival. A bilheteria do evento registrou um crescimento de 46% com relação aos números registrados em 2011. Em 2012, o Festival consolidou-se como um dos eventos mais aguardados do calendário do município, engrandecendo a programação da Festa Italiana de Marau. Um novo ambiente foi montado junto ao salão principal, beneficiando a circulação de pessoas. O humorista Iotti, que foi novamente uma das atrações principais da festa, alegrou o público com seu personagem Radicci. Na recepção ao público, os Porquinhos da Rua foram uma atração à parte. A iniciativa foi inspirada na Cow Parade, uma exposição artística de alcance internacional, e adaptada ao Festival, usando a figura do porco, matéria-prima do salame.

Por dentro do Festival
O Festival Nacional do Salame de Marau é um evento cultural e gastronômico. Ao adquirir seu ingresso, o visitante tem direito à degustação de todos os diversos tipos de comida e bebida, oferecidas pelos expositores e dispostas nas ilhas centrais, que são abastecidas ininterruptamente pela equipe de garçons.

Varejo: Quem quiser adquirir salames, queijos, vinhos, espumantes e outras especiarias degustadas no Festival, pode se dirigir ao varejo. Neste espaço, as vinícolas, frigoríficos, salamarias e demais empresas expositoras colocam seus produtos à disposição do público, a preços especiais.

Estandes: Durante os três dias do evento, empresas de Marau e de outras cidades do Estado, que gozam de reconhecimento nacional, forram seus balcões com produtos para degustação. O visitante circula pelo salão, passando pelos estandes, experimentando embutidos, produtos lácteos, chocolates, sucos, vinhos, espumantes e muito mais. Em 2013 serão mais de 20 os expositores do evento.

Ilhas centrais: no centro do salão, uma grande mesa é permanentemente abastecida com diversos pratos quentes e frios, incluindo produtos da Brasil Foods, como pizzas e empanados.

Cardápio: Comidas – salame de diversos tipos, salame frito, copa, pão, morcela, presunto, queijo de porco, torresmo, mortadela, frango recheado, lombo de porco, lombo de porco recheado, codeguin, picanha suína (defumada, assada), drumetes, biscoitos, polenta (frita, brustolada), pepino, geléias, salame de chocolate ; Bebidas – água, sucos, vinhos, espumantes, bebidas lácteas, chás.



EXPOMARAU

Histórico da Expomarau

1° Expomarau – 1981

A primeira edição da feira que mostra as potencialidades de Marau aconteceu em 1981, durante o mandato de José João Santin, tendo como Presidente da Câmara de Vereadores Luiz Brocco. Em 1981, os 27.416 habitantes de Marau viram surgir a idEia da primeira Expomarau durante o IV Encontro de Suinocultores. O que era para ser uma exposição de animais, passou a agregar indústria, comércio e artesanato. 

O evento realizado em novembro de 1981 tinha em suas comissões Antonio Carlos Santin, Claci Portaluppi, Eurides Reveilleau, Guerino Magnan, Jandira Zanotto Bonfanti, João Batista Coimbra, Marlene Ferlin, Sérgio A.Ferlin, Volmar Sandri, Associação Marauense dos Criadores de Gado Leiteiro, Associação Marauense dos Criadores de Suínos, Coopemarau, Sindicato Rural e Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

A mostra foi realizada nos armazéns da Cerealista Osmar Ferline foi distribuída em 1.600m2 com 42 estandes. Não foi escolhida uma Rainha para o evento, mas, Ema Dias dos Santos, Rainha da ACIM e Rainha da Indústria e Comércio do Rio Grande do Sul representou a beleza marauense perante os 5.000 visitantes da feira.

A 1° Expomarau mostrou o arrojo dos empresários marauenses que organizaram uma das primeiras feiras da região e que apesar da pouca expressão que o município ainda possuía contou com a presença do Governador Amaral de Souza.


2° Expomarau – 1984
Foi na administração de 1984, tendo como Prefeito Sérgio Turra e Valdir Sozo como Presidente do Legislativo, que Marau se tornou destaque em nível nacional através da agricultura. A partir da propriedade de Volmar Sandri iniciava-se a primeira Bacia Hidrográfica do Rio Grande do Sul.

A segunda Expomarau foi realizada nos dias 25 e 26 de fevereiro juntamente com o 2° Rodeio Crioulo Regional. Fizeram parte das comissões: Alci Luis Romanini, João Rodigheri, Antonio Carlos Santin, Vitório Luis Bortolini, Moacir Antonio Perin, Sergio A.Ferlin, Roque Dias dos Santos, João Batista Coimbra e os membros do Conselho Municipal de Agropecuária e Abastecimento.

Como foram realizados dois eventos simultaneamente, foram necessários dois locais. A Coopemarau - Cooperativa Agrícola Mista Marauense, cedeu um pavilhão e construiu outro para abrigar a feira.

Tendo Eliane Consalter como rainha, a 2° Expomarau recebeu a visita de aproximadamente 9.000 pessoas e um baile saudou os marauenses no aniversário do município. A grande atração foi a apresentação da Esquadrilha da Fumaça.


3° Expomarau – 1987


Em 1987, o Prefeito de Marau, Francisco Sergio Turra, após cumprir dois anos de seu mandato foi eleito Deputado Estadual e em seu lugar assumiu o vice-prefeito, Luis Brocco, dando continuidade a Administração.

Neste ano, a Expomarau também tinha a missão de dar alegria ao povo marauense. A grande fé da comunidade havia sido reforçada pela visita do Bispo Dom Urbano Algayer.

Tendo a frente da Prefeitura Luis Brocco, e com Antonio Gilmar Borges como Presidente da Câmara, a 3° Expomarau foi lançada em julho de 1986 e realizada entre os dias 23 e 25 de outubro de 1987. Marau já contava 30.022 habitantes, com aumento da população da cidade.

A agropecuária surpreendeu os visitantes com a mostra de suínos, gado holandês, ovelhas, cavalos, pequenos animais e agricultura.
Foi a partir desta feira que o Parque Municipal se firmou como sede da Expomarau, acomodando-se entre o Centro Múltiplo e o Pavilhão do Sindicato Rural de Marau.

Foram 56 estandes, visitados por 12.000 pessoas. Os destaques da comissão foram: Alci Luis Romanini, João Rodigheri, Ivo Miri Brugnera, Sergio A.Ferlin, Ilirio Tessaro,Roque Dias dos Santos, João Batista Coimbra e o Conselho de Agropecuária.

Como atração a Expomarau ofereceu um show pirotécnico e o baile no Ginásio Municipal e mais uma vez as representantes da ACIM também representaram a feira. Assim a rainha da 3° Expomarau foi Miriam Chiot e as princesas Fernanda Oltramari, Kelly Fachini, Giovana Casagrande e Sirlei Ferlin.


4° Expomarau – 1992

Aos 37 anos de sua emancipação e com 25.516 habitantes e sob a administração de José João Santin e tendo como Presidente da Câmara João Atílio Rodigheri, Marau havia perdido dois distritos, Camargo e Vila Maria que haviam sido emancipados em 1988.
Marau tornava-se o 7° município do estado em desenvolvimento e qualidade de vida e o 49° do Brasil segundo o Centro de Analise Econômica do Grupo DCI/Visão.
Marau se destacava pelo programa de Microbacias Hidrográficas que na época já alcançava 12 mil hectares em 6 mil propriedades. O destaque era tão grande que o município recebeu a visita de técnicos em diversos países e do BIRD – Banco Internacional de Desenvolvimento.
Nesta época seguiu-se o apoio aos moradores da área rural e obras no setor industrial favoreceram o surgimento de muitas empresas neste período. Ainda, neste período, é destaque o crescimento de empresas como Perdigão, Fuga Couros, Metasa e Avemarau.

A feira

A 4° Expomarau que deveria ter sido realizada em 1990 só se tornou realidade em 1992. Isto aconteceu porque o pavilhão de madeira não apresentava mais condições para exposições e para garantir as próximas feiras um amplo e seguro pavilhão foi construído, o Aurélio Giuseppe Dilda.
A feira que foi realizada de 4 a 7 de setembro de 1992 ocupou uma área de 1.800 metros quadrados com 130 estandes.
Entre os integrantes das comissões destacaram-se, Volmir Longo, Moacir Perin, Antônio Roso, Sérgio A. Ferlin, Leonardo Segatt, Olmir De Carli, José Martini, Roque Dias dos Santos, João Carlos Balotin, João Batista Coimbra, Ilirio Tessaro e Ilson José Preto. O Banco do Brasil esteve representado por Arnaldo Balos e SESI/SENAC e CEEE deram apoio ao evento.
A partir desta edição as instituições de Marau se mostraram mais motivadas com a feira. A escolha da rainha mobilizou empresas, associações e funcionários.
Durante o jantar de lançamento da 4° Expomarau no Clube Liberdade, no dia 17 de julho, foi escolhida como rainha Lussandra Tramontina, como princesas Sandra Coldebella e Janete Rodigheri e como miss simpatia Marta Armiliato.
Paralelos a feira foram realizados o 14° Encontro de Suinocultores, Exposição de Gado Leiteiro e Mostra de Pequenos Animais.
Foi neste ano que as apresentações artísticas de peso foram integradas a feira. Na 4° Expomarau apresentaram-se Rui Biriva, Sula Miranda, A Turma do Pirulito, Os Canarinhos e Wilson e Soraia.


5° Expomarau – 1995

Contexto

Tendo como Prefeito Antônio Borella de Conto e como Presidente da Câmara João Atílio Rodigheri, a agricultura recebeu um forte impulso pela participação ativa do complexo agroindustrial. Fortes parcerias foram fechadas com o setor publico, que muitas vezes assumia a maior parcela do financiamento da produção como no caso da avicultura.
Nesta época já se visualizava que este seria o motor da economia marauense, a dinâmica da cadeia produtiva agroindustrial, aliada a competitividade, modernização e eficiência.
De Conto priorizou o desenvolvimento industrial de Marau e executou parcerias com empresas de transformação e beneficiamento e infra-estrutura para a criação de suínos, bovinos e aves e todas as técnicas modernas foram expostas na 5° Expomarau.
Quando a feira foi realizada, a economia de Marau era dividida em 63% da indústria, 25% do comércio e serviços e 14% da agropecuária. O poder público concluiu o prédio do SENAI e adotou políticas que favoreciam a construção de casas populares, saúde e educação para operários.
Em 1993, Marau emancipou os distritos de Nicolau Vergueiro e Gentil e sua população foi reduzida para 24.702 habitantes, divididos entre 18.470 na cidade e 6.232 no campo.


A feira

A 5° Expomarau foi realizada de 11 a 15 de outubro, quando se comemorava os 40 anos de emancipação, com 40 mil visitantes e 133 estandes, sendo que destes 12 eram do setor agropecuário.
Destacaram-se nas comissões: José Luis Rigo, Leonardo Seghatt, Paulo Borella Borges e Flávio Meneguzzi.
Na abertura da feira, o fenômeno El Nino assustou organizadores e expositores, mas não impediu a presença de autoridades como o então Governador Antônio Britto, Presidente da Assembléia Legislativa do Estado, José Otávio Germano, Secretário de Agricultura e Abastecimento, César Schimer, Secretário de Transportes, Guilherme Sócias Vilela, Secretário de Ciência e Tecnologia, Telmo Rudi Frantz, Diretor de Fomento do Banrisul, Francisco Sérgio Turra, vice-presidente da Fiergs/Ciergs, Antônio Roso, Deputado Estadual Alexandre Postal e Prefeitos da Região.
A rainha escolhida para a 5° Expomarau foi Sidônia Dal Piva e as princesas Renata Matiasso, Gisele Brocco e Diane Sensolo.
Os eventos paralelos apresentados foram: a inauguração da sede da ACIM, torneio de laço do Quadro de Laçadores Tropeiro dos Pampas, a festa do Dia da Criança e o teatro com a Companhia do Bufões.
Os shows de nível nacional, atraíram a atenção do publico: Noites Gaudérias, com Dante Ramón Ledesma, Grupo Fandango, Banda Ária, Grupo Musical Karisma, Banda 5° Estação, Banda Mocidade . Os grandes shows foram Skank e Crystian e Ralf.
Grande foi o movimento financeiro da feira e estima-se que os negócios tenham se aproximado de R$ 600.000,00 com destaque para máquinas, esquadrias, veículos, implementos agrícolas, móveis, estofados, utensílios domésticos, confecção, imóveis, ferramentas, microcomputadores e materiais de construção.


6° Expomarau – 1997

Contexto

A década de 90 e sua imensa concorrência empresarial foram as principais responsáveis pelo fechamento de muitas empresas. Entre as empresas que se mantiveram, algumas se fortaleceram e outras se mantiveram no mercado sem expandir seus negócios.
Neste contexto é que a GSI Group, um grupo norte americano, com nove fabricas no mundo, adquiriu a Agromarau e lançou uma vasta linha de produtos para a agropecuária com tecnologia própria vendida para 70 países.
Em 1993 a Cooproleite, com grande produção leiteira rompeu com a Corlac e transferiu a produção de seus 1.020 produtores para a Parmalat.
Em 1997, Alci Luis Romanini era o Prefeito e João Antônio Bordin o Presidente da Câmara. Entre 1990 e 1998 foram fundadas 737 empresas, entretanto, a crise financeira fez com que 442 não alcançassem os três primeiros anos. A maioria destas empresas era de pequeno e médio porte, no entanto, grandes empregadoras.
A Perdigão expandia desde 1985, devido a cadeia produtiva estabelecida, a necessidade da matéria prima do setor avícola e de suínos dependia da agricultura. Os equipamentos para estas atividades eram produzidos no município e o escoamento da produção impulsionava o setor de transporte, o comércio de peças e assim toda a economia do município era aquecida.

A feira

Na 6° Expomarau, os marauenses com destaque nas comissões foram: Volmir Longo, Fernando Bassani, Lencaster Foresti, Rudimar Rodeghero, Leonardo Segatt, João Carlos Balottin, Miguel Benjamin Brocco, Pércio Brocco e Rogério Timbola.
Para abrigar a feira, o Parque Municipal Lauro Ricieri Bortolon, precisava ser qualificado e foram construídos dois pavilhões para abrigar os expositores em mais de 1.600 m2 para os expositores do comércio, indústria e serviços e um palco de 300 m2 para shows.
Para a agropecuária, a Prefeitura financiou a construção de um pavilhão de 640 m2 para o Sindicato Rural de Marau que era presidido por Adroaldo Ribeiro e Miguel Brocco.
Para a organização da feira foram envolvidos 30 empresários e profissionais liberais que formaram oito comissões com 60 pessoas e 300 servidores municipais nos serviços de apoio e infra-estrutura. Nesta feira o programas Junior Anchiviement foi conhecido pela comunidade através dos alunos da Escola Gabriel Taborin.
A 6° Expomarau foi realizada entre os dias 8 e 11 de outubro de 1997, com 250 estandes. Como rainha foi escolhida Francine Cansi e como princesas Andréia Fattini e Katiane Dal Molin.
Mais uma vez a chuva atrapalhou a feira. Na quarta-feira, dia de montagem de estandes, as chuvas iniciaram e praticamente pararam no domingo, após, provocar alagamentos em toda a cidade.
A programação paralela da feira incluía Excursão Ecológica as Cascatas, Concurso Fotografando o Meio Ambiente, eleição dos Protetores da Natureza, reunião da AMESNE com 31 prefeitos e Torneio de LAÇO Expomarau.
Devido a chuva e a falta de acomodação para o publico próximo ao palco, os shows foram bastante prejudicados. Mesmo assim as atrações contratadas fizeram suas apresentações: Bailado Gaúcho Folclore, Arte e Dança, Luiz e Odair, Rock Malvados Azuis, Salada Mística, Mágica Mister Albim, Oswaldir e Carlos Magrão, Oswaldo Montenegro, Fafá de Belém, Grupo Akudun, Os Parceiros, Orquestra Sinfônica da UFRGS.
Nesta edição as instituições financeiras tiveram grande participação. A Caixa promoveu a assinatura de convênio para a construção de 83 moradias no Núcleo Habitacional Antônio Carlos Oltramari.
O Banco do Brasil investiu pesado no custeio agrícola e pecuário e também foram assinados protocolos de cooperação financeira com diversas empresas.
O Banrisul apresentou grande valor dentro do Programa RS, com apoio a área de empregos, agroindústria, industria de transformação, comércio e serviços, avicultura, bacia leiteira, suinocultura e Pró-Guaiba. Também atuaram fortemente o Sicredi e o SEBRAE, coordenando uma rodada de negócios.
Estiveram presentes na feira o Secretário Estadual da Fazenda, Cezar Busatto, Presidente da Emater, Caio Tibério da Rocha e Francisco Sérgio Turra, então Presidente da Conab – Companhia Nacional de Abastecimento.
Na 6° Expomarau a feira ficou conhecida como “Um show de negócios”.






7° Expomarau – 2000

Contexto

Chegando aos 30 mil habitantes e com um crescimento populacional de 7,5% ao ano, novas ações entre o poder publico e a iniciativa privada davam maior qualidade de vida aos marauenses.
Marau havia ingressado firme na área industrial e continuava o apoio a produção primária e todos os índices apontavam considerável crescimento do município com o setor industrial liderando a economia.
O Prefeito era Alci Luis Romanini e o Presidente da Câmara era Lencaster Foresti.

A feira

Para receber a 7° Expomarau, o Parque Municipal Lauro Ricieri Bortolon recebeu obras importantes como Vila Esportiva, pista de Bicicross, Hípica e reforma no Centro Múltiplo e na Pista de Laço. Os novos espaços foram inaugurados com uma partida entre Masters do Sport Clube Internacional X Veteranos de Marau, prova de motocross, 1° Copa Marau de Hipismo e Torneio de Laço Expomarau com a participação de 150 duplas de laçadores.
Como evento paralelo aconteceu o 2° Fórum de Comunicação com o tema Perspectivas Socioeconômicas para a região no novo milênio, recebendo como painelistas Lasier Martins, José Barrionuevo e Francisco Sérgio Turra.
A programação de shows contou com Nenhum de Nós, Cidadão Quem, Maria do Relento, Xirú Missioneiro, Banda Karisma e Deivid e Darlei. Também foi gravado o programa Cenário Gaúcho com Délcio Tavares.
A feira começava a mostrar crescimento do município em todas as áreas e o conseqüente investimento em segurança.


8° Expomarau – 2002

Contexto

Foi sob a Administração do Prefeito João Antônio Bordin e com Valter de Borba Machado na Presidência da Câmara, que Marau começou a se firmar como Terra da diversidade,devido a grande variedade de produtos do município.
A 8° Expomarau chegou quando Marau contava com 180 empresas, algumas de grande porte e com grande exportação e que empregavam, no total 6 mil colaboradores. Nas áreas de comércio de serviços também eram oferecidos em 6 mil colaboradores em mais de 2 mil estabelecimentos tinham a base de sua mãos de obra na família.
Com os olhos voltados para o futuro foi iniciado o processo de geração de emprego e renda através da implantação do Distrito Industrial Angelino Pilatti.

A feira

A 8° Expomarau aconteceu de 10 a 13 de outubro de 2002. Novamente a chuva marcou a feira, o que não impediu que 40 mil pessoas visitaram os 270 estandes, sendo 118 no setor agropecuário e 158 no setor de comércio, indústria e serviços.
O grande diferencial desta feira foi a criação do Salão do Micro e Pequeno Empresário Marauense. Sem custos para estes foram disponibilizados 100 m2 para 17 micro-empresários para que estes pudessem mostrar seus produtos e encontrar novos mercados. A iniciativa pioneira contou com o apoio da Comissão Municipal de Emprego e Renda.
Destacaram-se na comissões: Olmir De Carli, Valter Borba Machado, Odilon Cucchi, Zigomar Zanin, José Álvaro Chiot, Dilceu Rizzotto e mais de trinta colaboradores.
Em 27 de julho foi escolhida a corte da Expomarau que ficou composta por Natalia Vieira como rainha, e Cristiane Lopes de Miranda e Louise Pissolato como princesas.
Entre os eventos paralelos estavam a peça teatral O Panturião, do projeto Viramundos, apresentações do Grupo Teatral Perdigão, desfile de roupas confeccionadas com materiais recicláveis, lançamento do 11° Rodeio de Marau com apresentação das entidades locais, Campeonato de Tiro de Laço RBS TV e 7° Região Tradicionalista com 25 entidades da região e abertura do Campeonato Estadual de Motocross.
Os shows apresentados na feira foram da banda gaúcha Papas da Língua e Gilberto e Gilmar.
Foi nesta edição da Expomarau que a feira se firmou como Pólo de Desenvolvimento Regional e Estadual.


9° Expomarau – 2005

Contexto

Com o Prefeito Vilamar Perin Zanchin, em 2005 e a Presidente da Câmara, Naura Bordignon, a 9° Expomarau foi realizada quando a indústria alcançava 65% da economia do município. Dos 213 estabelecimentos, 12 eram considerados de grande porte e os números da exportação destacavam Marau entre os municípios gaúchos.
Com 31.532 habitantes, apenas 4.997 permaneciam no campo e agropecuária era praticada com mão de obra familiar e enfrentava a maior estiagem das ultimas décadas.
Outro destaque que o município recebia era referente a baixa taxa de desemprego e as altas taxas de qualidade de vida. As políticas publicas mostravam preocupação coma cidade já que era nela que estava residindo a maior parte da população marauense.
A partir desta fase da história de Marau, se torna marcante a participação da Associação dos Engenheiros e Arquitetos nas importantes obras do município.
Em 2005 foram licenciadas 327 obras, mostrando a expressiva expansão da construção civil e a paisagem da cidade mudou rapidamente com elevado padrão de arquitetura.

A feira

A 9° Expomarau aconteceu de 7 a 9 de outubro de 2005, ano marcante na historia de Marau por marcar seu cinqüentenário. Neste ano de intensa programação a rainha Gabriela Rizzotto e as princesas Cristiane Azeredo e Eliane Lazarotto foram coroadas no dia 07 de maio.
Destacaram-se nas comissões: João Antônio Bordin, Zeferino Sebben, José Álvaro Chiot, Dilceu Rizzotto, Nivaldo Bortoluzzi e Adroaldo Ribeiro.
A feira foi lançada no dia 10 de junho no CTG Felipe Portinho durante o jantar da posse da diretoria da ACIM.
A 9° Expomarau teve 332 estandes e o ingresso liberado para seus visitantes. Havia galpões específicos para a agropecuária, animais, agroindústria e diversos expositores.
A agropecuária representou 50% dos números da feira mostrando as novidades em tecnologia para os mais diversos setores da agricultura e da pecuária incentivado pelo crédito facilitado das agências bancárias.
As atrações artísticas foram marcadas pela presença de Felipe Dylon, Gian e Giovani e Ira, com o patrocínio da RBS TV e outro shows oferecidos pela Rede Mais Nova FM.
A 9° Expomarai foi patrocinada por Perdigão, UPF, Banrisul, Sicredi, Agromarau GSI, SEBRAE, SESI E SENAI.
Vale ser mencionado a parceria da Expomarau com a Faculdade de Administração Brasiliense de Educação – FABE, que através de seus alunos buscou medir o índice de satisfação dos expositores para que nas próximas edições fossem sanados quaisquer problemas.
A 9° Expomarau recebeu um publico recorde entre as edições da feira.


10° Expomarau – 2007

Contexto

A segunda feira da administração de Vilmar Perin Zanchi, foi realizada de 11 a 14 de outubro de 2007, quando o Presidente da Câmara era Dilceu Luiz Rizzotto.

A feira

Um show de negócios é o que mostrou a 10° Expomarau – Feira Comercial, Industrial, Serviços e Agropecuária de Marau. O evento realizado de 11 a 14 de outubro, no Parque Lauro Ricieri Bortolon, recebendo um público estimado em cem mil pessoas nos quatro dias do evento.
Os estandes ofereceram ao publico o melhor do que é produzido no município nos setores da industria, comércio e serviços. O destaque é o setor de agroindústria, que tomou força e ganhou um espaço dedicado exclusivamente ao agro negocio e a pecuária. A prova disso é a realização da 1° Mostra de Gado Leiteiro, que será uma das atrações da festa.
Uma arena foi montada no estádio Carlos Renato Bebber para os shows nacionais da dupla Bruno e Marone e o grupo Detonautas, que receberam um grande publico.
Alem destes shows, durante a X Expomarau ainda aconteceram shows gratuitos na Praça de Alimentação como da cantora Luka, Banda Fresno, Marlon e Maicon, Catuípe e Tchê Guri.








18/08 24° 10° Sol com algumas nuvens. Não chove.
19/08 22° 13° Sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.
20/08 16° 10° Chuvoso durante o dia e a noite
21/08 15° Dia de sol com aumento de nuvens a partir da tarde. Não chove.